Quem Somos

O Coletivo em Silêncio reúne artistas e pesquisadores dedicados à criação de laboratórios de experiências poéticas relacionadas aos cárceres - corpóreos, simbólicos e institucionais - com abordagem transdisciplinar. Nossa atenção é pela proteção e garantia de direitos às pessoas atingidas pelos sistemas prisional e socio-educativo. Profissionais das áreas de Corpo, 
Som e Imagem, pesquisadores de saúde, meio-ambiente, direito, educação, cultura e serviço social, que trabalham para a construção de trajetórias de vida libertas. Somos um grupo de pessoas em silêncio que coletivizam ideias, participando de atividades a respeito do Sistema Penal e Penitenciário no Brasil, mais especificamente no Rio de Janeiro.

Linha do Tempo

 

• 2011 | A convite da Associação do Festival Panorama iniciaram- se oficinas de corpo para as detentas do regime fechado na Unidade Talavera Bruce e inicia-se o Projeto Panóptico | Corpo e Espaços na Prisão;

• 2013 | Adesão de novas colaborações e parcerias, o grupo de mulheres em silêncio que coletivizam ideias, participam da rede de Pontos de Cultura /Teia Nacional, 2014 e de atividades a respeito do Sistema Penal e Penitenciário no Brasil, mais especificamente no Rio de Janeiro,

• 2014 | Proposta feita para a Unidade Nelson Hungria/Bangu como Ponto de Cultura,

• 2015 | o Coletivo abre o 24o Festival Panorama Internacional da Dança com a performance Poros – Primeiro gesto público de apresentação artística na capital carioca no Parque Lage,

• 2016 | estabelece-se o programa de auto-formação por meio de oficinas e cria modos de aproximação interna entre os interessados na formação do projeto: • Oficinas Formativas – módulos de trabalho continuado: 1a Oficina aberta para pesquisadores, profissionais de ciências humanas, sociais e políticas, com ou sem formação artística no Centro Coreográfico do Rio de Janeiro;

Oficina 1 | Memórias e Extensões Corpóreas e iniciação a pesquisa sobre cárceres corpóreos com  estagiários selecionados das instituições Angel Vianna e da Faculdade de Dança da UFRJ que participaram de Poros | Panorama, 2015;

Vídeo conferencia Internacional: Arte e Cidadania: diálogos em contexto prisional no PORTO;

Oficinas Internas – Para unidades fechadas – Oficina 2 | Inscrições Corpóreas, – Oficina 3 | Nas Linhas do Corpo e Oficinas 4 e 5; OcupaMincRJ, 2016 e – Nos Cantos da Mulher e o Baú Poético,

• 2017 | Construção da Audiencia Publica: Mulheres e Liberdade e continuidade GT Mulheres e Liberdade para a construção do PL Municpal, Construção de Oficinas Abertas: Módulos 6, 7, 8; – Habeas Corpus: Mulher Nos Cantos do Mar, 2017;

• 2018 | – Seminário Internacional : O Direito ao Corpo na Cidade, 2018

PARCEIROS

error: Content is protected !!