BAÚ POÉTICO

BAÚ POÉTICO

BAÚ POÉTICO é um objeto móvel, em itinerância que acompanha oficinas, exposições, mesas, debates e performances, destinado para o público depositar em seu interior cartas, contos, poemas, palavras (anônimas ou não) escritas ou desenhos às mulheres – Cis e Trans – atingidas pelos sistemas de justiça e criminal.

Bau Poético transforma cartas, desenhos, palavras, percorre espaços fora e dentro das prisões e culmina com exposições e o programa de oficinas NAS LINHAS DO CORPO em outubro e novembro em salas de exposições na cidade do Rio de Janeiro.

Criação: Claudia Wer, Daphne Madeira, Eliene Maria, Elza Santiago, Cassiano Gomes, Mhyrna Boechat, Paula Gorini, Paula Maracajá, Paula Kossatz, Marcela Fauth, Suzelena Dotta. 

 

Histórico:

O objeto tem início em junho de 2018 na programação itinerante do Seminário de Direito ao Corpo na Cidade com o baú-instalação na entrada de 9 Estações / mesas e convivências.

Através de um programa de oficinas artístico pedagógicas de acessibilidade cultural, no Rio de Janeiro, Niterói, Petrópolis e no Porto, o Baú Poético e suas criações tem o objetivo de transitar nas unidades prisionais, na sede do Festival Panorama e junto às instituições UFRJ, UERJ, UniRIO, UFF, FioCruz que fazem parte do ciclo de debates.

As vivências fazem parte dos projetos do Coletivo em Silêncio, Panorama Festival e da Universidade da Cidadania-UFRJ em parceria com o Instituto Nelson Mandela, Laboratório de Comunicação Dialógica – LCD/UERJ, Patronato Magarino Torres e Secretaria Estadual de Administração Penitenciária-SEAP e a manutenção de sua itinerância é parte das atividades e pessoas participantes do processo, convivência e contato com a pesquisação do Coletivo em Silêncio e redes.

error: Content is protected !!